Arquivo

Archive for 28/12/2011

São Silvestre muda trânsito na região do Ibirapuera e Paulista


O Estado de S.Paulo

SÃO PAULO – Com a mudança no trajeto da tradicional corrida de São Silvestre e o réveillon na Paulista, haverá uma série de alterações no trânsito da zona sul da capital paulista. E as linhas do Metrô e da CPTM vão funcionar ininterruptamente.

Para quem estava acostumado com o formato antigo da prova, a atenção maior deve ser na região do Ibirapuera. A partir das 10h, a Avenida Pedro Álvares Cabral, sentido Pinheiros, no trecho entre o Viaduto General Euclides Figueiredo e a Rua Abílio Soares, estará totalmente bloqueada. No sentido contrário, para a Vila Mariana, o tráfego de veículos ficará totalmente liberado.

A 87.ª Corrida Internacional de São Silvestre começa às 15h de sábado, com largada e concentração na Avenida Paulista, entre o vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e a Alameda Campinas, e a festa de réveillon ocorre a partir das 20h, entre a Rua Augusta e a Alameda Joaquim Eugênio de Lima, com previsão de término às 2h. Os bloqueios serão realizados em algumas vias a partir das 10h do dia 31 e a operação será concluída às 6h do ano-novo.

Por solicitação dos organizadores da corrida, neste ano foi alterada parte do percurso e o local de chegada dos corredores. Em vez de concluir a prova na Avenida Paulista, os atletas serão direcionados para a Avenida Pedro Álvares Cabral (sentido Pinheiros), na frente do Parque do Ibirapuera.

Mesmo assim, haverá interdição da Avenida Paulista a partir da 10h, no sentido Consolação, entre a Alameda Campinas e a Rua Frei Caneca; no sentido Paraíso, o bloqueio ocorre entre a Rua Padre João Manuel e a Alameda Campinas. Todo o trajeto da prova de fim de ano estará fechado a partir das 14 horas.

Com o fim do evento esportivo, a partir das 18h30, haverá a interdição da Alameda Santos, entre a Rua Padre João Manuel e a Avenida Brigadeiro Luís Antônio, para proporcionar melhores condições de segurança no acesso do público à festa da virada da Paulista. Somente uma faixa da via estará liberada para o trânsito local de moradores.

A partir das 20h30, a Paulista permanecerá interditada, no sentido Consolação, entre a Rua Teixeira da Silva e a Rua Augusta, e, no sentido Paraíso, entre as Ruas Haddock Lobo e Maria Figueiredo, com permissão de transposição pela Ruas Carlos Sampaio, Maria Figueiredo e Augusta. A interdição será mantida até o fim da festa. É importante destacar que a Avenida Brigadeiro Luís Antônio não estará liberada para cruzar a Paulista.

Trilhos 24 horas. Para auxiliar na chegada e saída do público, a Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos montou esquema especial para o sistema metroferroviário. Já a circulação dos ônibus intermunicipais gerenciados pela EMTU/SP não sofrerá alterações.

Na virada do ano, a circulação de trens nas Linhas 1-Azul (Jabaquara-Tucuruvi), 2-Verde (Vila Prudente-Vila Madalena) e 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera-Palmeiras/Barra Funda) será contínua após meia-noite. Quem for comemorar na Paulista poderá embarcar em qualquer estação do sistema, exceto a Trianon-Masp, até 2 horas.

Após esse horário, para atender aos que estiverem no Show da Virada, as Estações Paraíso, Brigadeiro e Consolação permanecerão abertas para embarque e desembarque. As demais continuarão em operação somente para desembarque. Por estratégia de segurança, considerando a proximidade do local do evento, a Trianon-Masp será fechada às 19h30 do dia 31 e reabrirá às 4h40 do dia 1.º.

Na CPTM, as linhas 7-Rubi (Luz-Francisco Morato), 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi), 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú), 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra), 11-Coral (Luz-Estudantes) e 12-Safira (Brás-Calmon Viana) vão operar ininterruptamente, com intervalos de 15 minutos entre as composições durante a virada.

Até 1h do dia 1.º, todas as estações dessas linhas estarão abertas para embarque e desembarque. Após esse horário, o embarque só poderá ser feito em Brás, Luz, Pinheiros, Palmeiras/Barra Funda e Tamanduateí.

Enviado pelo servidor Nelson Adelino Pereira da Supervisão Técnica de Manutenção/CPO

Anúncios
Categorias:Ligado no Mundo

Bolo de abacaxi com coco


Massa
6 gemas
3 xícaras (chá) de açúcar
3 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite quente
1 colher (sopa) de fermento em pó
6 claras em neve
Manteiga e farinha de trigo para untar e enfarinhar a fôrma

v\:* {behavior:url(#default#VML);}
o\:* {behavior:url(#default#VML);}
p\:* {behavior:url(#default#VML);}
.shape {behavior:url(#default#VML);}
v\:textbox {display:none;}

Recheio
1 xícara (chá) da calda de abacaxi
2 xícaras (chá) de chantili
2 xícaras (chá) de abacaxi em calda picado
Cobertura
4 xícaras (chá) de chantili
Coco em fita a gosto para decorar

v\:* {behavior:url(#default#VML);}
o\:* {behavior:url(#default#VML);}
p\:* {behavior:url(#default#VML);}
.shape {behavior:url(#default#VML);}
v\:textbox {display:none;}

Modo de preparo
Em uma batedeira, misture as gemas com o açúcar até que obtenha um creme. Sem parar de bater, acrescente a farinha de trigo e o leite. Por fim, acrescente o fermento, as claras em neve e misture delicadamente até que fique homogêneo. Despeje em uma fôrma untada e enfarinhada. Leve para assar no forno médio (180ºC) preaquecido por cerca de 20 minutos ou até que fique dourado. Desenforme o bolo e deixe-o esfriar. Corte-o ao meio, regue com parte da calda, espalhe o chantili e o abacaxi. Cubra com a outra metade do bolo e regue com o restante da calda. Por fim, decore o bolo com o chantili e o coco em fita. Sirva gelado.
Receita enviada pela servidora Zenaide Garofalo da SUGESP
Categorias:Dica do Servidor

Caldo de piranha


Ingredientes
4 piranhas grande
1/2 copo (americano) de óleo
1 tablete de caldo de legumes
4 tomates (sem pele)
2 batatas medias
2 cebolas
Cheiro verde e pimenta a gosto
2 dentes de alho
1 tablete de caldo de legumes
Modo de preparo
Cozinhe as piranhas em uma panela de pressão com escamas por 10 minutos
Retire as piranhas, esfrie e retire as escamas e os ossos da costela da piranha
Bata no liquidificador por 4 minutos para triturar os espinhos pequenos
Lave a panela e retorne a carne com meio copo de óleo e deixe em fogo alto
Adicione o caldo de legumes
Bata no liquidificador: os tomates, a batata, o alho, o cheiro verde e adicione junto a carne na panela
Deixe apurar por 15 minutos
Controle a seu gosto o sal e a pimenta
Dica: Se estiver grosso, adicione mais água
Se estiver ralo adicione mais batata

v\:* {behavior:url(#default#VML);}
o\:* {behavior:url(#default#VML);}
p\:* {behavior:url(#default#VML);}
.shape {behavior:url(#default#VML);}
v\:textbox {display:none;}

Receita enviada pela  encarregada da Limpeza Mariene
Categorias:Pra você

Bolo de coco gelado


Ingredientes
Para a massa
5 ovos
3 xícaras (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de leite
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó

Para a calda
400g de leite condensado
400ml de leite
200ml de leite de coco
Coco ralado para cobrir

Modo de fazer
Bata as claras em neve. Junte as gemas, bata mais um pouco e adicione o açúcar, ainda batendo. Coloque o leite e depois a farinha com o fermento. Leve para assar em fôrma untada em forno pré-aquecido a 180º C por 40 minutos ou até a massa ficar firme e dourada. Para fazer a calda, misture os ingredientes líquidos, depois banhe o bolo ainda quente com a calda e deixe esfriar. Passe pelo côco ralado, embrulhe no papel alumínio e leve à geladeira

Receita enviada pela  servidora Zenaide da SUGESP
Categorias:Dica do Servidor

Farofa de Maracujá


Ingredientes
2 maracujá com semente
250 gramas de Bacon
500 gramas de farofa temperada
1 colher de manteiga
1 colher de azeite
100 gramas de uva passas
Preparo
Corte o bacon em cubos pequenos e misture com a manteiga e azeite frite em uma frigideira
Quando estiver dourado junte a uva passas o maracujá e a farofa temperada.
Só servi junto com a carne que preferir
Receita enviada pelo  servidor Anderson da Defesa Civil
Categorias:Dica do Servidor

Animais Sinantrópicos, o que é isso?


Bom, você pode até não saber o significado desse nome, mais com certeza sabe muito bem quais os animais que pertencem a essa classificação.
Animais sinantrópicos são aqueles que ao longo do tempo se adaptaram a viver junto ao homem a despeito da vontade deste, diferente dos animais doméstico os quais o homem cuida com a intenção de companhia, exemplo, os cães, gatos e pássaros, e ainda, diferente dos animais domésticos com a intenção de produção, transporte e alimento que são os frangos, os bovinos, eqüinos, suínos entre outros.


Os principais representantes dos animais sinantrópicos são: as abelhas, aranhas, as baratas, os carrapatos, escorpiões, as formigas, as moscas e mosquitos, os pombos, as pulgas e os ratos. Todos eles constituem um papel muito importante e particular na cadeia alimentar da natureza, um exemplo disso, é o caso da aranha, vista apenas como uma aranha ela é repugnante, vista até como um exemplo de desleixo por suas teias nos cantos das paredes e moveis, mais quando olhamos como uma participante da cadeia alimentar, ela é uma importante atuante no combate de moscas, mosquitos e outros insetos. Lembro que sempre deixava uma parte sem limpar entre minha cama e a parede onde moravam algumas aranhas e percebia que sempre existiam preza em suas teias, uma ou duas muriçoca ou formigas, as aranhas não me perturbavam em nada e ainda me ajudavam a controlar as muriçocas que, essas sim, me perturbavam e muito. Mas o principal motivo que esses animais e insetos pertencem a esta classificação ‘Sinantrópicos’ é o fato que transmite a sensação de asco, medo, repudio e dano.
Mas o que gostaria realmente era o de destacar a relação de algum destes animais com o risco para a nossa saúde e as conseqüências que esta vivência conjunta pode trazer aos humanos. Apesar do veneno que o escorpião leva em sua cauda, o fato de algumas aranhas também serem venenosas e da picada bem dolorida das abelhas, vou falar sobre os principais animais sinantrópicos que de alguma forma causam algum mal aos seres humanos são eles: as baratas, os ratos e os pombos.
As baratas são pequenos animais invertebrados, que gostam de lugares quentes e úmidos, ao contrario do que muita gente pensa ao guardar alimentos na estufa do fogão pensando que lá as baratas não vão, e possuem hábitos noturnos por serem fotofobias. Quando aparece a luz do dia é por que seu esconderijo já esta lotado, existem uma estimativa que para uma barata que se vê a luz do dia existem outras 60 escondidas. As baratas são onívoras, e por isso se alimentam de tudo o que achar pela frente, são responsáveis por curto circuitos, danos a obras literárias e roupas furadas, além de possuírem um odor característicos. Ao se alimentarem as baratas tem o hábito de regurgitar e defecar tornando este ato nocivo para os humanos, um exemplo prático e bastante comum acontece quando pedimos uma pizza e deixamos um pedaço pra amanhã sem a precaução de armazenar corretamente, uma barata oportunista ao ver aquela pizza cheirosa e suculenta vai provar um pedaço, primeiro ela da uma volta em cima da pizza procurando o melhor pedaço, que geralmente é o meio e tira pedaços imperceptíveis ao olho, no outro dia você pega aquele pedaço, dá uma olhadinha rápida pra ver se não tem nenhuma mosca e joga no microondas, bom o resto fica a imaginação do leitor.
As baratas são vetores de fungos, bactérias, vírus e protozoários e causam reações alérgicas. Seu controle é simples, basta manter a cozinha sempre limpa e livre de migalhas e restos de alimentos. Em caso de infestação procurar ajuda de profissional qualificado ou procure ler com atenção as informações descritas no rótulo do inseticida a ser utilizado devido a particularidade deste pequeno, mais persistente problema.
Os ratos são pequenos animais vertebrados que se constituem como praga devido ao seu alto potencial de reprodução, um casal de ratos na idade de seis à sete meses, já produziu uma média de quarenta novos indivíduos tornando-se assim um dos animais sinantrópicos alvo de nossa atenção. Possuem hábitos noturnos e são extremamente discretos e curiosos, entram em contato com tudo ao seu redor contaminando uma grande área. O crescimento ininterrupto dos dentes faz com que o rato roa tudo em sua volta, são capazes de destruir fios de alta tensão, fazer buracos em canos PVC e até mesmo roer canos de ferro. Sua alimentação é basicamente restos de alimentos e migalhas. Por terem sangue quente, possuem parasitas, as pulgas, e atualmente os ratos e suas pulgas são responsáveis por espalharem diversas doenças como o tifo (doença epidérmica), a febre da mordida causada pela mordida do rato, leptospirose, triquinoses e o hantavírus, que se espalha através da poeira contamina com as fezes e urina do rato.
Para o controle da infestação de ratos e extremamente necessário a orientação de um profissional qualificado, pois quando entram em contato com objetos ou alimentos recém introduzidos em sua área, enviam os doentes e os idosos do seu grupo para testar o novo produto, depois de algum tempo, se não houver perigo, consomem o produto, por isso nenhum raticida pode ter efeito fulminante, pois seriam facilmente identificados e não consumidos.
E por ultimo o pombo, apesar de simbolizarem a Paz, os pombos domésticos são consideradas pragas urbanas por serem hospedeiras de diversos organismos que prejudicam a saúde humana. Animais vertebrados que por conseguirem voar, possuem um raio de ação de até 3 Km a partir do seu ninho, para buscar alimentos e locais para descanso, geralmente em árvores onde você estaciona seu carro, por serem sociáveis, vivem em bando, sendo assim já viu o tamanho da sujeira. Seus ninhos são feitos geralmente nas torres das igrejas, beirais de prédios, forros de casas ou espaços entre as telhas e a laje. Seu hábito alimentar e basicamente de grãos, mas os que vivem em áreas urbanas se alimentam basicamente de lixo tornando assim o controle populacional por escassez de alimento mais difícil. A reprodução de qualquer animal é diretamente influenciada pela quantidade de alimento disponibilizado, os pombos podem ter de 4 a 6 ninhadas por ano, e de 1 a 2 ovos por ninhada, a incubação dos ovos é de 17 a 19 dias e são considerados maduros sexualmente em 6 a 8 meses, façam os cálculos e descubra o tamanho do problema.
Mas o maior problema que os pombos podem nos causar são as doenças por eles transmitidas, entre elas estão a criptococose (micose profunda que pode gerar inflamação no cérebro e meninges), histoplasmose e ornitose (infecções pulmonares causadas por fungos), salmonela (infecção intestinal ocasionada por bactérias em alimentos contaminados), psitacose (dor de cabeça, febre alta e calafrios ocasionados por vírus) e dermatites. Algumas dessas doenças podem causar cegueira, aborto e até a morte
A maneira correta de fazer a limpeza de locais com fezes dos pombos ou que tenham restos de ninhos, ovos e penas, é molhar o local com água e cloro e deixar no mínimo uma hora. No processo, convém utilizar calça, camisa de manga comprida, botas, luvas e máscara ou um pano úmido sobre o nariz e a boca.
O controle populacional dos pombos não é tão simples quanto parece, apesar do mal que eles podem gerar a saúde humana, existe uma lei (Lei 9605/98 artigo 29 – parágrafo 30) que proíbe o abate das aves por considera os pombos como animais domesticados. Qualquer ação de controle que provoque a morte, danos físicos, maus tratos e apreensão, é passível de pena de reclusão inafiançável de até 5 anos.
Como os pombos não podem ser mortos, o controle é de apenas de repelência, isto é, deve-se afastar e não matar, que pode ser feita por métodos físicos (com a instalação de barreiras que impeçam o pouso da ave) ou químicos, como o uso de gel repelentes, que não matam, mas não são suportados pelos animais.
Enfim, todo ser vivo necessita de três fatores fundamentais para a sobrevivência: água, alimento e abrigo. Água não é fator limitante no nosso meio, mas podemos interferir nos outros dois fatores – alimento e abrigo – de modo que espécies indesejáveis não se instalem ao nosso redor.
Segundo especialistas, a melhor forma de se prevenir é com a limpeza, e correto armazenamento dos alimentos. Outra forma de reprimir a aproximação deste animais são definições de estratégias para o combate das, baratas, formigas, ratos, pombos, abelhas, pernilongos, moscas e até escorpiões.
Para tanto, é necessário conhecer o que serve de alimento e abrigo para cada espécie que se pretende controlar, e adotarmos as medidas preventivas de forma a interferir nesse controle, mantendo os ambientes mais saudáveis, evitando o uso de produtos químicos os quais poderão estar eliminando não somente as espécies indesejáveis, como também outras espécies benéficas, contaminando a água e o solo.
Assim, aqui fica registrado, alguns conhecimentos básicos sobre quais são e a vida desses animais sinantrópicos, de modo que o leitor compreenda a importância de se adotar medidas preventivas no seu lar, no seu local de trabalho, ou mesmo transmitir a outras pessoas essas informações.
Rodrigo Costa Estudante de Biologia  (http://sindicosdf.com.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=74&Itemid=34)

Enviado pela servidora Carla Delfino da SUGESP

animais_sinantropicos.pngBom, você pode até não saber o significado desse nome, mais com certeza sabe muito bem quais os animais que pertencem a essa classificação.
Animais sinantrópicos são aqueles que ao longo do tempo se adaptaram a viver junto ao homem a despeito da vontade deste, diferente dos animais doméstico os quais o homem cuida com a intenção de companhia, exemplo, os cães, gatos e pássaros, e ainda, diferente dos animais domésticos com a intenção de produção, transporte e alimento que são os frangos, os bovinos, eqüinos, suínos entre outros.


Os principais representantes dos animais sinantrópicos são: as abelhas, aranhas, as baratas, os carrapatos, escorpiões, as formigas, as moscas e mosquitos, os pombos, as pulgas e os ratos. Todos eles constituem um papel muito importante e particular na cadeia alimentar da natureza, um exemplo disso, é o caso da aranha, vista apenas como uma aranha ela é repugnante, vista até como um exemplo de desleixo por suas teias nos cantos das paredes e moveis, mais quando olhamos como uma participante da cadeia alimentar, ela é uma importante atuante no combate de moscas, mosquitos e outros insetos. Lembro que sempre deixava uma parte sem limpar entre minha cama e a parede onde moravam algumas aranhas e percebia que sempre existiam preza em suas teias, uma ou duas muriçoca ou formigas, as aranhas não me perturbavam em nada e ainda me ajudavam a controlar as muriçocas que, essas sim, me perturbavam e muito. Mas o principal motivo que esses animais e insetos pertencem a esta classificação ‘Sinantrópicos’ é o fato que transmite a sensação de asco, medo, repudio e dano.
Mas o que gostaria realmente era o de destacar a relação de algum destes animais com o risco para a nossa saúde e as conseqüências que esta vivência conjunta pode trazer aos humanos. Apesar do veneno que o escorpião leva em sua cauda, o fato de algumas aranhas também serem venenosas e da picada bem dolorida das abelhas, vou falar sobre os principais animais sinantrópicos que de alguma forma causam algum mal aos seres humanos são eles: as baratas, os ratos e os pombos.
As baratas são pequenos animais invertebrados, que gostam de lugares quentes e úmidos, ao contrario do que muita gente pensa ao guardar alimentos na estufa do fogão pensando que lá as baratas não vão, e possuem hábitos noturnos por serem fotofobias. Quando aparece a luz do dia é por que seu esconderijo já esta lotado, existem uma estimativa que para uma barata que se vê a luz do dia existem outras 60 escondidas. As baratas são onívoras, e por isso se alimentam de tudo o que achar pela frente, são responsáveis por curto circuitos, danos a obras literárias e roupas furadas, além de possuírem um odor característicos. Ao se alimentarem as baratas tem o hábito de regurgitar e defecar tornando este ato nocivo para os humanos, um exemplo prático e bastante comum acontece quando pedimos uma pizza e deixamos um pedaço pra amanhã sem a precaução de armazenar corretamente, uma barata oportunista ao ver aquela pizza cheirosa e suculenta vai provar um pedaço, primeiro ela da uma volta em cima da pizza procurando o melhor pedaço, que geralmente é o meio e tira pedaços imperceptíveis ao olho, no outro dia você pega aquele pedaço, dá uma olhadinha rápida pra ver se não tem nenhuma mosca e joga no microondas, bom o resto fica a imaginação do leitor.
As baratas são vetores de fungos, bactérias, vírus e protozoários e causam reações alérgicas. Seu controle é simples, basta manter a cozinha sempre limpa e livre de migalhas e restos de alimentos. Em caso de infestação procurar ajuda de profissional qualificado ou procure ler com atenção as informações descritas no rótulo do inseticida a ser utilizado devido a particularidade deste pequeno, mais persistente problema.
Os ratos são pequenos animais vertebrados que se constituem como praga devido ao seu alto potencial de reprodução, um casal de ratos na idade de seis à sete meses, já produziu uma média de quarenta novos indivíduos tornando-se assim um dos animais sinantrópicos alvo de nossa atenção. Possuem hábitos noturnos e são extremamente discretos e curiosos, entram em contato com tudo ao seu redor contaminando uma grande área. O crescimento ininterrupto dos dentes faz com que o rato roa tudo em sua volta, são capazes de destruir fios de alta tensão, fazer buracos em canos PVC e até mesmo roer canos de ferro. Sua alimentação é basicamente restos de alimentos e migalhas. Por terem sangue quente, possuem parasitas, as pulgas, e atualmente os ratos e suas pulgas são responsáveis por espalharem diversas doenças como o tifo (doença epidérmica), a febre da mordida causada pela mordida do rato, leptospirose, triquinoses e o hantavírus, que se espalha através da poeira contamina com as fezes e urina do rato.
Para o controle da infestação de ratos e extremamente necessário a orientação de um profissional qualificado, pois quando entram em contato com objetos ou alimentos recém introduzidos em sua área, enviam os doentes e os idosos do seu grupo para testar o novo produto, depois de algum tempo, se não houver perigo, consomem o produto, por isso nenhum raticida pode ter efeito fulminante, pois seriam facilmente identificados e não consumidos.
E por ultimo o pombo, apesar de simbolizarem a Paz, os pombos domésticos são consideradas pragas urbanas por serem hospedeiras de diversos organismos que prejudicam a saúde humana. Animais vertebrados que por conseguirem voar, possuem um raio de ação de até 3 Km a partir do seu ninho, para buscar alimentos e locais para descanso, geralmente em árvores onde você estaciona seu carro, por serem sociáveis, vivem em bando, sendo assim já viu o tamanho da sujeira. Seus ninhos são feitos geralmente nas torres das igrejas, beirais de prédios, forros de casas ou espaços entre as telhas e a laje. Seu hábito alimentar e basicamente de grãos, mas os que vivem em áreas urbanas se alimentam basicamente de lixo tornando assim o controle populacional por escassez de alimento mais difícil. A reprodução de qualquer animal é diretamente influenciada pela quantidade de alimento disponibilizado, os pombos podem ter de 4 a 6 ninhadas por ano, e de 1 a 2 ovos por ninhada, a incubação dos ovos é de 17 a 19 dias e são considerados maduros sexualmente em 6 a 8 meses, façam os cálculos e descubra o tamanho do problema.
Mas o maior problema que os pombos podem nos causar são as doenças por eles transmitidas, entre elas estão a criptococose (micose profunda que pode gerar inflamação no cérebro e meninges), histoplasmose e ornitose (infecções pulmonares causadas por fungos), salmonela (infecção intestinal ocasionada por bactérias em alimentos contaminados), psitacose (dor de cabeça, febre alta e calafrios ocasionados por vírus) e dermatites. Algumas dessas doenças podem causar cegueira, aborto e até a morte
A maneira correta de fazer a limpeza de locais com fezes dos pombos ou que tenham restos de ninhos, ovos e penas, é molhar o local com água e cloro e deixar no mínimo uma hora. No processo, convém utilizar calça, camisa de manga comprida, botas, luvas e máscara ou um pano úmido sobre o nariz e a boca.
O controle populacional dos pombos não é tão simples quanto parece, apesar do mal que eles podem gerar a saúde humana, existe uma lei (Lei 9605/98 artigo 29 – parágrafo 30) que proíbe o abate das aves por considera os pombos como animais domesticados. Qualquer ação de controle que provoque a morte, danos físicos, maus tratos e apreensão, é passível de pena de reclusão inafiançável de até 5 anos.
Como os pombos não podem ser mortos, o controle é de apenas de repelência, isto é, deve-se afastar e não matar, que pode ser feita por métodos físicos (com a instalação de barreiras que impeçam o pouso da ave) ou químicos, como o uso de gel repelentes, que não matam, mas não são suportados pelos animais.
Enfim, todo ser vivo necessita de três fatores fundamentais para a sobrevivência: água, alimento e abrigo. Água não é fator limitante no nosso meio, mas podemos interferir nos outros dois fatores – alimento e abrigo – de modo que espécies indesejáveis não se instalem ao nosso redor.
Segundo especialistas, a melhor forma de se prevenir é com a limpeza, e correto armazenamento dos alimentos. Outra forma de reprimir a aproximação deste animais são definições de estratégias para o combate das, baratas, formigas, ratos, pombos, abelhas, pernilongos, moscas e até escorpiões.
Para tanto, é necessário conhecer o que serve de alimento e abrigo para cada espécie que se pretende controlar, e adotarmos as medidas preventivas de forma a interferir nesse controle, mantendo os ambientes mais saudáveis, evitando o uso de produtos químicos os quais poderão estar eliminando não somente as espécies indesejáveis, como também outras espécies benéficas, contaminando a água e o solo.
Assim, aqui fica registrado, alguns conhecimentos básicos sobre quais são e a vida desses animais sinantrópicos, de modo que o leitor compreenda a importância de se adotar medidas preventivas no seu lar, no seu local de trabalho, ou mesmo transmitir a outras pessoas essas informações.
Rodrigo Costa Estudante de Biologia  (http://sindicosdf.com.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=74&Itemid=34)

Categorias:Ligado no Mundo

Substituições


Publicado no DOC 242, página 32

RF 733.188.6/1 – APARECIDA PAULINO GONÇALVES, AGENTE VISTOR – CLASSE I, Efetivo, para substituir FERNANDO COUTO MARTINS, RF. 727.241.3/1 no cargo/FG de Supervisor Técnico II, padrão/referência: DAS-12, da Estrutura Hierárquica:
da Supervisão Técnica de Fiscalização, da Coordenadoria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, da Subprefeitura Jaçanã Tremembé, da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras, durante seu impedimento legal, Férias, no período de 02.01.12 a 16.01.12. Livre provimento em Comissão, dentre servidores municipais, PORTADORES DE DIPLOMA DE NIVEL SUPERIOR, RECONHECIDO PELO ÓRGÃO COMPETENTE. PORTARIA Nº 060/SP-JT/CAF/SUGESP/2011.

RF 770.609.0/2 – ELOISA ELENA SANTIAGO SANTOS, AUXILIAR DE JUVENTUDE, Comissionado, para substituir SERGIO SUNAO TAKAHASHI, RF 756.087.7/1, no cargo de Supervisor Técnico II, padrão/referência: DAS 12, da Supervisão de Cultura, do Gabinete do Subprefeito, da Subprefeitura Jaçanã Tremembé, da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras, durante seu impedimento legal, Férias, no período de 26.12.11 a 09.01.12. Livre provimento em Comissão. PORTARIA Nº 061/SP-JT/CAF/SUGESP/2011.

 

Categorias:Publicações
%d blogueiros gostam disto: